Dispositivos eletrónicos emitem luz nociva

Investigações recentes apontam que não são apenas as radiações ultravioleta que são nocivas para os olhos, mas também a luz visível de alta energia, ou seja a luz azul-violeta.

A luz azul-turquesa é essencial para permitir o reflexo de constrição pupilar (proteção natural contra a sobre-exposição à luz) e a sincronização do “relógio biológico humano” (ciclo dormir/despertar, memória, capacidade cognitiva, etc.).
A luz azul-violeta que é uma radiação de forte energia foi identificada como fonte de envelhecimento precoce da retina e fator potencial da Degenerescência Macular, que é uma das principais causas de cegueira.
A luz azul está presente não só na luz solar, atingindo a terra durante todo o ano, independentemente das condições atmosféricas (céu limpo, nublado, chuva, etc.), como também está presente em todos os computadores e ecrãs LCD e LED, os telefones móveis, os Tablets e os dispositivos GPS. Com a melhoria na qualidade dos ecrãs, as emissões de luz azul aumentam.
A proteção contra a luz azul-violeta deve ser permanente, diária e ao longo de todo o ano. É cada vez mais frequente o uso de aparelhos eletrónicos no nosso quotidiano, tanto para o uso profissional, quanto para o lazer. Durante este período, os nossos olhos ficam totalmente expostos à luz emitida pelos écrans destes aparelhos.
A luz azul é quase impercetível à nossa visão, porém, a sua emissão vem aumentando consideravelmente com o avanço tecnológico dos écrans digitais. A exposição excessiva a esta luz causa-nos diversos efeitos colaterais tais como:

  • Fadiga ocular;
  • Olhos secos;
  • Visão turva;
  • Dores de cabeça;
  • Olhos vermelhos e irritados.

População mais sensível à exposição à Luz Azul:
Antes dos 10 anos, os olhos das crianças, ainda em desenvolvimento, estão sobre-expostos à luz nociva. O cristalino e a córnea estão ainda muito recetivos à luz nociva. As células retinianas recebem uma quantidade excessiva de luz azul-turquesa.
Após os 45 anos, o risco de doenças oculares aumenta. O sistema de defesa ocular enfraquece, enquanto a sensibilidade das células retinianas aumenta em relação aos efeitos nocivos da luz azul-turquesa.

Ao contrário dos raios UV, a Luz Azul não é intercetada pelos filtros naturais do olho, pelo que se torna de suma importância a procura de lentes com o tratamento que permita a filtração destas radiações para preservar eficazmente os olhos contra o envelhecimento precoce.